30 de setembro de 2013

pensamentos e julgamentos

Oi minhas amadas!!!

Esta semana fiquei muito feliz em participar do “café com estilo” na Angelina, sai com muito aprendizado da loja.
E a minha conexão em relação da alma com o estilo e… não julgar ninguém. Cada uma tem o estilo que representa a sua alma!!!!
E ai surge um dos principais pilares da meditação, o não julgar e o não criticar.

Quando nos apegamos obstinadamente às nossas opiniões, por mais legítima que seja nossa causa, estamos simplesmente adicionando mais agressividade a nós mesmos e aos outros, e com isso, aumentando a violência e o sofrimento.
Na nossa vida cotidiana temos muitos, muitos momentos onde nossa mente nos domina e faz com que essas críticas, esses julgamentos  tomem conta de nós, esquecendo de nosso “eu” mais profundo, mais lindo, que longe está dessas opiniões destrutivas.

Uma das melhores práticas, quando não temos muito tempo para meditar, e perceber nossas próprias opiniões. Quando estamos praticando meditação sentada, faz parte da técnica perceber os julgamentos sem classificá-los como certos ou errados, simplesmente observá-los e reconhecer o pensamento, soltando ele e deixando ele ir embora.

Quando não estamos meditando, também podemos começar a perceber nossos julgamentos, essa prática é extremamente útil, pois temos muitas convicções e uma tendência a achar que eles representam a verdade. No entanto, não é bem assim. Elas são apenas opiniões, e nós as apoiamos com grande sustento emocional, gerando estados emotivos que geralmente tiram a nossa energia vital.

Vocês não sentem que a energia de vocês acabou depois de um dia em donde criticou demais aos outros ou até você mesma? Ou julgou algo ou alguém durante algum tempo? E não vão me falar que nunca acontece isso com vocês minhas queridas?

Esse tipo de pensamentos ocupam a maior parte de nosso dia a dia e não nos tocamos quanta energia tira de nós.
Dica da semana? Quando este tipo de pensamento, seja julgamento, seja crítica ou seja opinião, venha na tua mente,  tente tirar esse pensamento como se fosse numa bolha gigante, apartando essa bolha da tua cabeça e observe, simplesmente observe, e depois me conta por favor o que acontece……. Não sente uma conquista?!


Beijos no coração de cada uma.

Com amor
Carol




26 de setembro de 2013

Vestida de Monet?



Olá Queridas, gostaram do Café de ontem?
Adorei, muito bom o brainstorm !! A gente sempre se surpreende com essas vivências!
Com o que mais me diverti, confesso, foi a descoberta de dois estilos arquitetônicos!!
Além de praticar Arquitetura, posso me vestir com ela! 
Moda, Arquitetura e Artes Plásticas são bemmm amigas!
Quando penso nessa convergência de expressões e campos, lembro logo de YSL com seus vestidos e coleções fazendo dos tecidos verdadeiras telas com pernas.

Yves x Mondrian

Yves x Matisse

Yves x Monet

Joalheiros estão para Niemeyer assim como as Melissas estão para os designers mais descolados. Os Campana, Karim Rashid e a irritante arquiteta Zahara Hadid; como ela é genial, dá um ódio... de não ter nascido assim!! E isso não é indício de baixa autoestima, garanto!

Karim

Irritante!!

Coincidência boa, foi poder falar de Athos Bulcão em posts passados e esta semana chegar uma camisa aqui na Angelina com as suas andorinhas!! Aliás azulejos e principalmente portugueses, estão em voga, (para mim sempre estiveram) em tecidos para estofados, tapeçarias, murais e vestuário. As coleções de Roberto Cavalli e Valentino para a próxima estação dançam no mesmo compasso. Será que vai vingar? Eu prefiro na minha casa!! Contraditório, mas gosto não precisa ter coerência, precisa?


Um beijo pro meu Pai, para minha Mãe e pra você!!

Camila Abbate | Arquitetura e Interiores
Rua Vahia de Abreu, 653 – Vila Olímpia
# 99593-1095






24 de setembro de 2013

Faça a mágica acontecer!

video

O desejo de perder peso e conquistar um corpo esbelto e “tanquinho” é algo latente em um número expressivo de mulheres...

Acredito, de coração, que mais importante do que a busca incansável atrás de padrões externos e engessados do que é ideal e perfeito no corpo, na vida, nas relações e no trabalho, é a descoberta de quem somos e queremos DE VERDADE.

Este vídeo nos ajuda a perceber que a capacidade de transformar e mudar aquilo que decidimos que não deveria mais ser como está hoje, vem de nós. Mágica existe sim, mas vem de dentro...

E percebendo a dinâmica entre as diversas relações que envolvem o comer, o bem estar, o bem viver e o bem se perceber, é possível se conhecer.

A cada dia fazemos as nossas escolhas, alimentares, físicas, e nas mais diversas áreas, nos permitindo definir nosso próprio estilo, identidade e autenticidade, baseados naquilo que é realmente verdadeiro e faz sentido para cada uma de nós.

Vista a cartola e use a varinha de condão, faça a mágica acontecer!!!!!

Quem você quer ser? Seja exclusiva, seja você!!!

Camila Pedote – consultora alimentar

# 995402656 / camilapedote@hotmail.com

23 de setembro de 2013

É primavera!

Primavera, bem-vinda!
Quero enxergar muitas flores e cores e sentir muito amor e alegria!



Excelente semana à todas!

20 de setembro de 2013

Viva o presente com mais presença!



Oi queridas Angelinas  !!!!!

Esta semana é a vez de falar de desacelerar, de viver mais o momento presente “com presença”.
 Quando comecei a pensar sobre o assunto, senti uma profunda gratidão pela oportunidade de compartilhar com vocês cada tema sobre o qual escrevo. Porque cada semana o tema a ser tratado é, de alguma maneira, o que eu estou vivenciando na minha vida.
Na minha vida o “acelerar” formava parte do meu dia a dia, melhor, eu era o próprio “acelere”, não me restando horas na semana para fazer tudo o que “tinha” que fazer.

Até que pouco a pouco comecei, (porque a vida me forçou) a “desacelerar”.
Graças a nova lei das empregadas!!! rsrsrs os 4 jantares fora de casa por semana, passaram a ser 1 a cada quinze dias, os 5 seminários que fazia no mês, hoje são 5 no ano, os 10 cursos que organizava por semestre, hoje são só 2. Enfim, muita coisa foi mudando quando comecei a perceber o pouco que eu realmente vivia e saboreava cada momento, pensando sempre no que tinha que fazer na próxima hora, na próxima semana, no próximo mês.

E assim percebi que uma presença intensa se faz necessária quando certas situações provocam uma reação de grande carga emocional, por exemplo, quando acontece uma ameaça a nossa auto imagem, um desafio na vida que nos causa medo, quando as coisas “vão mal” ou quando um complexo emocional do passado vem a tona. É nesses momentos que geralmente a gente tenta fugir de várias maneiras, nos entupindo de comida, nos entupindo de “antidepressivos”, “ansiolíticos” ou uma outra “saída” é correr no tempo para tentar não olhar para essa emoção “negativa”, achando que tomando uma pílula ou correndo, o sofrimento desaparecera.

Pois não é bem assim minhas mulheres, correndo no dia a dia não “curamos” nenhum vazio , muito pelo contrário, cada vez  o buraco fica mais e mais profundo e a vida mais sofrida  ou insignificante.
Temos que Romper com o velho padrão de negação e resistência ao momento presente, e uma prática para isso é estar simplesmente mais atentas ao agora, sem medos.
Este exato momento é o mestre perfeito e, para nossa sorte, está conosco onde quer que estejamos.

Como ajudar para que isso aconteça? Para mim a melhor ferramenta foi a meditação, a quietude da mente, não me identificando com ela, já que identificar-se com a mente da a ela mais energia, enquanto observar a mente retira a sua energia. Identificar-se com a mente gera mais tempo, enquanto observar a mente revela a dimensão do infinito. A energia retirada da mente se transforma em presença.

Começa tentando só durante 5 minutos ao dia “estar presente” e por favor me confirmem se não mudou algo nesse dia.

Um beijo no coração de cada uma.


Carol


19 de setembro de 2013

Arquitetando a calma...


Olá Queridas, como estão?
O Top 10 da semana é desacelerar...
Como eu faço, eu sou ligada no 220V??? Pelo menos a cuca, porque o corpitcho fora da minha Caloi é uns 12V mais ou menos e em dia de pico!!
Isso eu estou falando para registrar e facilitar a confecção da minha célebre Biografia... J
Em Arquitetura é indispensável, isso se vocês quiserem ficar satisfeitas com o projeto da sua casa, apartamento, casa de praia ou seja lá o que tiverem em mente.
Há três décadas atrás, eu não era nem nascida...rsrs, os projetos eram feitos à mão e com tempo, pelo menos um tempo razoável, para o custo não ficar muito alto.
Hoje chega a ser insultante: - “Sai 3 de carne e 2 de queijo!!!”

Por isso abri escritório, poucos projetos e com tranquilidade para o cliente ter tempo para se decidir e eu poder guiá-lo da melhor forma possível. Confundindo e desconfundindo, para ele ter certeza de que é aquilo que ele quer. Faz parte da minha metodologia e acredito nela.
  






Eu mesma me posicionei como cobaia quando mudei da casa dos meus pais.


Mudei com o mínimo que podia, mas com projeto pronto! Se tivesse feito tudo o que planejava, certamente teria desperdiçado dinheiro e esforço. Não sabia que seria mãe tão rápido, e isso certamente me fez repensar acabamentos. Por questões de segurança e praticidade mesmo. Agora que tive minha segunda filha, mas de pêlos, aí que estou querendo trocar tudo...rsrs (só pretexto para mudar o décor... vamos ver se cola?! Depois eu conto!)
Escolher onde e como se vai morar, não é tão simples assim, exige tempo, profissionais qualificados e autoconhecimento. Sentir e viver o espaço no dia a dia é fundamental. Já mencionei aqui: por mais que o arquiteto deva te orientar, existe um limite que deve ser respeitado e se você quiser uma cozinha verde bandeira com listras vermelhas, é você que vai acordar todos os dias e ter que tomar café nela, não o seu arquiteto que te norteou mas entendeu a sua excentricidade. Ficar indeciso faz parte, lidar com a ansiedade é um exercício na vida e na concepção do seu cantinho. Não tem coisa mais desagradável do que escolher um sofá e se arrepender do tecido ou do modelo que parecia ser tão confortável, naquela experimentadinha clássica na loja, e ficar brigando com o coitado toda vez que resolve assistir um filminho com amendoim (pipoca, só do Marcelo Pipoqueiro aqui na frente da Angelina! E ele não dá o segredo do queijinho!). Colchão; os tímidos que me desculpem mas deitar e ligar para o seu Ortopedista, faz parte da compra. Eu paguei o mico, deitei no meu e fiz meu marido deitar junto! Se alguém passou e riu, azar! Eu que vou deitar nele todos os dias e pelos próximos 5 anos, certo? 
Test-drive. Básico!

Olha o mico necessário!!!
Tentem enumerar quantas vezes vocês conseguiram acertar alguma escolha em um momento de pressa e afobação?
Respirem, é gostoso!!



Um beijo pro meu Pai, para minha Mãe e pra você!!

Camila Abbate | Arquitetura e Interiores
Rua Vahia de Abreu, 653 – Vila Olímpia
# 99593-1095